O que quero todos os dias…

blog-ressurreiçãoAxé pessoal! Esta acabando o período de quaresma. A comemoração da Páscoa chega e percebo que muitos umbandistas ficam confusos com datas como estas que são de cunho católico. A Páscoa, por exemplo, comemora a ressurreição de Cristo, bem diferente da visão de reencarnação que nós umbandistas temos da vida pós-morte.

E em meio a essa confusão, quero compartilhar com vocês uma mensagem de Páscoa que recebi por e-mail de uma amiga da faculdade que é missionária de uma congregação religiosa católica chamada ‘Instituto Missionários da Consolata’:

“A Páscoa representa a vitória da vida sobre a morte, o sacrifício pela verdade e pelo Amor. Jesus de Nazaré demonstrou que não se consegue matar as grandes ideias renovadoras, os grandes exemplos de Amor ao próximo e de Valorização da Vida. A Vida só pode ser definida pelo Amor, e o Amor pela Vida. Foi por isso que ELE afirmou que veio ao mundo para que tivéssemos Vida em abundância, isto é, Plena de Amor”.

Acredito que essas palavras são altamente explicativas e claras quando a questão é ‘o que significa a Páscoa’ e ainda ajudam qualquer um – seja católico, espírita, umbandista, etc – como vivenciar a Páscoa, independente de vertente religiosa, ou ainda, livre da instituição “Igreja Católica Apostólica Romana”.

Penso que entender o sentido das afirmativas ‘vitória da vida sobre a morte’ e ‘sacrifício pela verdade e pelo Amor’ é no mínimo uma bela inspiração para todos nós, da mesma forma que é grandioso relacionar a crucificação e morte de Jesus com ‘ideias renovadoras’ e sua ressurreição com a demonstração de que não se consegue ‘matar’ as grandes ideias, os grandes exemplos de Amor ao próximo e o de valorização da vida.

Desculpem ser repetitiva, mas, para mim, essa forma de ver a crucificação, morte e ressurreição de Jesus é extremamente forte e expressiva. Um contra ponto a qualquer ideologia piegas e que me faz afirmar, mais uma vez, que fazer proselitismo religioso ou discutir qual religião é melhor, é uma grande perda de tempo, de aprendizado e de oportunidade.

Devemos compreender que as funções das religiões são, entre tantas coisas, trazer respostas às nossas aflições e ensinar o sentido da fé, do amor e da bondade, e para isso, pouco importa se o ponto de referência, se o exemplo humano, é Jesus, Oxalá ou Buda – por exemplo. Pouco importa se é Domingo de Páscoa, Festa de Ogum ou Festa das Flores (Hanamatsuri) – por exemplo. O que vale mesmo é o significado, o sentido e o poder de transformação que alcançamos com tão inspiradores exemplos.

Portanto, com esse olhar e aprendizado, quero desejar a TODOS Feliz Páscoa, TODOS os dias. Quem sabe assim revivenciaremos diariamente tais imortais ideias.

Ah, não posso deixar de dizer que ao compreender, respeitar e tentar cumprir o mandamento de Cristo “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo” me faz uma umbandista cristã, ou seja, uma umbandista que acredita em Jesus Cristo e na sua grandiosidade e importância. E mais do que isso, penso que Jesus foi o MAIOR e o MAIS CONVICTO médium que já existiu, um grande exemplo para todos os umbandistas, afinal, Ele curou, rezou, aprendeu, ensinou, se sacrificou e morreu por ‘simples’ Inspiração Divina.

 

por Mãe Mônica Caraccio

4 ideias sobre “O que quero todos os dias…

  1. Pra mim a Páscoa sempre foi a ideia de um recomeço, ressignifcacao, transformação.

    E essa mais que todas.

    Obrigada pelos ensinamentos!

    Axé!

  2. Axé, Mãe!

    Um texto realmente inspirador, que me dá um orgulho enorme em ser Médium, em ser Umbandista e em ser Umbanda Carismática.

    Que tenhamos uma excelente Páscoa e que o fim desta quaresma tão intensa possa trazer a leveza e a esperança na Renovação.

  3. Axé mae!

    Que lindo! Sempre trazendo reflexões que tocam nossos corações!

    Gratidão mais uma vez!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.